Loucos por ti Corinthians

Book Cover: Loucos por ti Corinthians

Não para, não para, não para!

Em obra inédita, São Jorge narra com paixão os 100 anos do Timão em fotos, fatos e depoimentos

Para contar a saga do Corinthians, o publicitário Ivan Lacerda chamou uma entidade muito importante e querida do clube secular! Valei-me São Jorge! O santo Guerreiro e padrinho do Coringão é o narrador dos cem anos do Timão. Contado com paixão, bom humor e fanatismo (não exagerado, porque afinal de contas o santo é contra o fanatismo), e muita emoção, “Loucos por ti Corinthians” é um livro inusitado, verdadeiro e o mais apaixonado pelo Corinthians!

 “Sou louca pelo timão desde quando me entendo por gente…” Cintia Alves – Santo André- SP

Ivan Lacerda é o idealizador do livro Loucos por ti, Corinthians. No decorrer do projeto, conheceu Fábio Petrillo, idealizador do Site www.loucosporti.com.br e um dos criadores do projeto Centenário Loucos por Ti. Os membros desta home estão presentes na publicação que reserva dez páginas para depoimentos de torcedores, outras dez para as falas dos ídolos e mais três para curiosidades sobre o time do Parque São Jorge. Além de uma narrativa divertida, é importante destacar que outro diferencial da obra são as fotos dos torcedores. Estes aparecem no decorrer de todo o livro. Há retratos de casamentos na porta do Pacaembu, fãs uniformizados nos quatro cantos do mundo, como: Egito, Paris, Itália, EUA, China, Israel. Imagens de bebês paramentados, que antes de aprender a pedir a mamadeira, aprendem a dizer Timão! Além dessas fotos, há caricaturas dos principais jogadores do alvinegro, presidentes, e do protetor, é claro!

“Eu comecei com 13 anos de idade no Parque São Jorge. Já tive oportunidade de jogar com 100 mil corinthianos no estádio, contra o Boca Juniors na Libertadores de 91”. Paulo Sérgio (Campeão Brasileiro de 1990)

Segundo o autor, somente o Santo Guerreiro poderia contar a história do Sport Club Corinthians Paulista de forma completa, pois ele, São Jorge, estava presente desde a fundação do Coringão. Participou do nascimento do time, na verdade, ele até queria ser o primeiro presidente do clube. São Jorge defende com paixão as cores do Timão e até briga com os colegas São Paulo e São Jenaro quando o time joga contra os rivais protegidos destes santos. “Loucos por ti Corinthians” conta com 224 páginas e mais de 200 imagens entre fotos históricas, narrações entusiasmadas, onde cada jogo é o mais emocionante da vida, cada chuva no estádio é mais forte que já se viu, cada gol é o mais belo. Somente esta publicação, que é escrita com é prefaciada pelo verdadeiro Todo Poderoso, que assume ser admirador do Corinthians. Neste livro, o torcedor do Timão é reconhecido como Sentidor, pois a palavra torcedor é muito pequena para definir este ‘bando de loucos’ propriedade e respeito à imensa Nação Corinthiana.

São Jorge, cavaleiro corajoso, intrépido e vencedor; abre os meus caminhos… Esta é a oração que os jogadores e sentidores do Corinthians invocam antes de uma partida! E seu protetor atende com carinho o pedido, e ainda dá uma forcinha” especial!

 

 

Entrevista com Ivan Lacerda

 1-Como surgiu a ideia de colocar o protetor do time como narrador de sua saga?

Após lançar no final de 2008, Companheira Solidão, meu último romance, passei a escrever uma série de crônicas para o meu blog intituladas: Os meus ídolos. Uma homenagem as pessoas que passaram por minha vida e tiveram papel fundamental. Ao terminar, notei que não tinha escrito nada sobre o Corinthians. Uma de minhas maiores paixões. Ao iniciar a crônica, chamada: Uma vida inteira, senti que poderia ir além, já que iniciava os comentários à respeito do Centenário. Comecei a rascunhar a ideia e estrutura do livro. Mas me sentia incompleto, pois vivi apenas 40% da vida do clube. Imaginei quem poderia ser o narrador dessa saga, dessa maravilhosa história de paixão e fé. Como num insight, a imagem de São Jorge no seu cavalo estava me observando na minha mesa do escritório. A impressão que deu é que ele estava com o indicador apontado para cima, pedindo para ser o narrador. Foi tão natural, que em menos de um mês, já tinha praticamente todo o conceito do livro formado. Restava agora começar as pesquisas histórias e com todo respeito ao São Jorge, incorporá-lo.

2-Aparece em vários momentos no texto a afirmação de que “para o Corinthians nada é fácil”, por que essa mística?

Ela surgiu na própria fundação do clube. Quando os operários assinaram a primeira ata sob a luz do Lampião na esquina das ruas Cônego Martins e José Paulino, no bairro do Bom Retiro. Algo totalmente inusitado. Com o passar dos anos, ela só se ratificou, pois como todos sabem, com o Corinthians, nada é comum ou simples, até porque se fosse, não seria o Corinthians. O que faz dessa paixão incontrolável é saber que só ganharemos o jogo no último minuto. Que quando todos pensarem que não vai dar, surge um pé salvador, um goleiro agarrando o pênalti. O Corinthiano já sabe que vai sofrer quando inicia o campeonato. Sabe que terá que se superar para ser campeão. Foi assim no jejum de 1954 a 1977 sem ganhar títulos. Foi nesse período que a torcida mais cresceu e reforçou ainda mais essa mística.

3-Por que São Jorge, o santo guerreiro, é o protetor do Timão? A bravura do santo se assemelha a garra do Coringão?

São Jorge tem a garra, a bravura e a coragem que o atleta tem que ter para vestir a camisa do Corinthians. Nós torcedores, não fazemos questão que o atleta seja um craque. Mas não abrimos mão que ele honre a camisa e mostre a sua garra em campo. Muitos ídolos do clube não foram necessariamente craques, mas todos incorporaram o espírito guerreiro de São Jorge. Por isso, com respeito a todos os outros santos, mas nenhum outro poderia representar tão bem o Sport Club Corinthians Paulista.

4-A torcida corinthiana tem fama de ser muito fanática, São Jorge, apesar de falar por várias vezes no texto ser contra o fanatismo, se mostra um torcedor louco pelo timão. A que você atribui essa paixão exacerbada devotada ao alvinegro?

O futebol é o esporte mais querido do povo brasileiro. E paixão não se explica. São Jorge na sua posição de Entidade superior é contra o fanatismo cego, onde o torcedor em nome dessa paixão comete erros graves ou usa da violência. Mas o fanatismo que pulsa amor, que atrai amigos, que inspira um sentimento nobre, é totalmente apoiado pelo nosso protetor. E isso vale para todos os outros clubes. São Jorge prega essa paz e fraternidade que o esporte proporciona.

5-O prefácio do livro é inusitado. A afirmação de que o Todo Poderoso é corinthiano pode “irritar” as outras torcidas. Por que você acha que Deus é Corinthiano?

Eu não acho, eu tenho certeza! Se Deus é brasileiro, ele só poderia ser Corinthiano. Mais uma vez deixo claro o respeito a todos os clubes, mas como Ele mesmo ressaltou no prefácio, só mesmo o povo Brasileiro para criar algo que o deixou com uma pontinha de inveja. Uma inveja no bom sentindo, pelo menos a Dele é no bom sentido… E surpreso com essa criação, se apaixonou e assim como todo Sentidor Corinthiano, foi amor a primeira vista.

6-Você afirma que o corinthiano não é torcedor, porque esta palavra é pequena para definir o apaixonado pelo Corinthians. Este deve ser denominado de Sentidor. Qual a diferença do torcedor do Timão para os torcedores dos outros times?

Todos costumam de forma espontânea, dizer que é torcedor por esse ou aquele clube. Como o Corinthiano é diferente, a palavra torcedor não consegue expressar toda essa paixão. O Corinthiano não diz: “Eu torço pelo Corinthians” e sim: “Eu sou Corinthians” aí já nota-se a diferença. Quando São Jorge usa o termo SENTIDOR é porque utilizamos todos os sentidos do corpo e do espírito para expressar esse amor. O que acaba tornando-se o maior de todos os sentimentos: A ÁGAPE.

7-Qual foi sua maior emoção como sentidor?

Inúmeras. Difícil citar apenas uma. O primeiro impacto de ver aos sete anos a Vila das Belezas, explodindo de emoção com o título de 1977. Fiquei maravilhado e nem sabia do jejum de títulos. Naquele noite tornei-me um Sentidor Corinthiano. Outra cena indescritível foi a festa na final de 1979 com o Morumbi lotado. E para finalizar, sem planejar, acabei casando no meio da natureza, ao lado dos amigos e familiares, vestindo o agasalho do Corinthians. Um sacramento com as minhas duas paixões.

O projeto centenário LOUCOS POR TI ® surgiu no 1º semestre de 2007, durante uma conversa entre os amigos Fabio Petrillo, Daniel Stankevicius, Michel Luiz F. Tadei, Fernando Paglioni (Bá), Fábio de Souza Silva, Fabricio José Parras Vicentim, Rodrigo Tadeu Romano (Geleinha) que queriam de alguma maneira homenagear o Corinthians no ano do seu Centenário (2010). A primeira ação foi criar o site www.loucosporti.com.br. Em seguida, o registro em vídeos e um livro, a proposta é contar as histórias, depoimentos de torcedores, além de entrevistas com nossos maiores ídolos. Não apresentaremos apenas a história do nosso centenário por meio de dados ou números, e sim pela emoção e paixão dos torcedores nos momentos marcantes do Corinthians.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *