Autoestima: um problema sério, mas que pode ser resolvido

 

Você acredita que tem a auto-estima baixa, conhece alguém que é assim. Sabia que, segundo uma pesquisa de uma grande empresa de cosméticos, apenas 4% das mulheres se sentem confortáveis com a sua aparência e se consideram bonitas. É o famoso espelho, espelho meu, existe alguém mais crítica do que eu? Exatamente nesse momento, nesse segundo, existem milhares de pessoas questionando-se, reclamando de algo que não a agrada. E isso não é característica apenas feminina. Muitos homens também sofrem desse grave problema e não estou aqui só falando de questões físicas e de aparências, vou mais além, o problema é emocional, sendo mais específico, existencial.

Eu sei como você se sente! Quantas oportunidades são perdidas, quantas experiências deixam de serem vividas, quantas pessoas bacanas ou lugares incríveis deixam de ser conhecidos por essa sensação de impotência, de achar que ninguém gosta da gente! Que vai ser doloroso ir a uma festa, a uma reunião ou a um evento. E para evitar constrangimentos, você acaba ficando em casa, isolado, triste, sentindo-se culpado(a) por não se permitir provar novas sensações.

No geral, o problema está no foco, e com a sua atenção voltada para o que não te atrai, gera uma enorme cascata de consequências. Você passa a colocar rótulo em cima de rótulo (“sou gorda demais, meu nariz é feio, meus quadris são enormes”) ou o homem, (“sou baixinho, minhas pernas ou minha voz são finas, eu não sou atraente, minha conversa não agrada…”) criam ideias confusas sobre si mesma que é centrada apenas em pontos que considera negativos. A tão falada autoestima, que nada mais é do que a forma como você se vê, fica abalada, e na carona dela aparecem problemas como depressão, ansiedade, dores de cabeça, conflitos no relacionamento amoroso e no trabalho.

Mas nem tudo está perdido, você não conseguirá mudar o passado, mas a escolha é sua permanecer assim, uma vez que já é possível mudar comportamento, sentimentos, hábitos, com a ajuda de um profissional de desenvolvimento humano. Quanto tempo mais você vai ter que suportar viver pela metade ou menos da metade? Quanto isso é penoso? Quanto custa pra você perder ótimas oportunidades de carreira, de relacionamentos, de amizades? Se você tem dificuldades para encontrar esse profissional, eu posso te ajudar a encontrá-lo! Você só precisa fazer uma coisa! Assista ao vídeo, entenda melhor o que acontece com quem tem baixa auto-estima e depois se achar que é o momento de transformação, entre em contato comigo! Pode ser comentando esse post, por E-mail, inscrevendo-se no meu canal no Youtube, mandando uma mensagem de fumaça, ou seja, como você preferir, o importante é que estou à disposição e quero te ajudar.

Um grande abraço.

#cadadiamelhor #vamosagir #omelhordavidavaicomeçar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *