O beijo

O beijo

Ah! O Beijo,
Fala a verdade, quem é que pode viver sem?
Beijo é tudo de bom!
Recordo-me do beijo de avó com aquele colo que mais parecia um colchão kingsize,
Pode ser beijo macio de uma avó de corpo frágil e de olhar fraterno,
Pode ser o beijo molhado, mas recheado de um sorriso, mesmo que banguela,
Pode ser o beijo de pai, mesmo com a barba por fazer, depois de um longo dia de trabalho.
Beijo de pai, sempre vem com um abraço e um cafuné que despenteia tudo.
Beijo de pai nos orienta, nos posiciona, faz com que tenhamos certeza se o que fazemos é o correto.
Beijo de pai tem o sutil sabor de segurança, de lastro, de acolhimento.
E quem pode viver sem o Beijo de mãe?
Ah! O beijo de mãe, igual a esse não existe.
E quem não ficou sem graça com beijo de mãe?
Mãe beija tudo, e em horas que tudo que você menos deseja é um beijo dela.
Mas você no fundo adora, pois só ela tem credencial para te beijar onde e quando quiser.
Beijo de mãe é reconfortante, energiza, nos fortalece, nos faz melhor.
Mas tem outros beijos que nos empurra em direção à felicidade,
O beijo de amigos.
E quem pode viver sem o beijo de amigos?
Aquele beijo rápido, às vezes três, às vezes dois, ou mesmo um solitário beijo de amigo.
O beijo da união, a senha de fazer parte de um grupo, de ser aceito.
O beijo incondicional, queira você tenha feito algo extraordinário ou uma bela de uma cagada.
O beijo de amigo tem o dom de encorajar na hora certa e estimular a sermos melhores.
Tem também o beijo do irmão, às vezes aquele beijo forçado, sem vontade, obrigado.
Mas ainda assim é um beijo.
Mas tem o beijo caloroso do irmão, o beijo do orgulho, o beijo da compaixão, da cumplicidade.
Beijo de irmão tem gosto de traquinagem, de aventura, de apoio.
Quem pode viver sem um beijo de criança.
Aquele beijo babado, com cheiro de gorfo, com mão lambuzada e cheio e inocência.
Pensou que eu tinha esquecido? Mas não, quem vive sem o beijo dos tios?
Beijos dos tios tem sabor de travessura, de beijo forte, apertado, que espreme a bochecha quase explodindo.
Beijos dos tios são aqueles de aprovação, de incentivo, o beijo que normalmente não se encontra dentro de casa.
Mas existe aquele beijo que dispara o coração, aquele que tem o poder de nos fazer levitar.
O beijo da paixão, o beijo que nos completa, que nos faz sentir pleno, que nos ilumina e que coloca um sorriso na cara, que nos faz sentirmos únicos.
O beijo da paixão tem muitas facetas, pode ser roubado, suado, demorado, lento, forte, ávido, molhado, espevitado, tímido, proibido, invasivo, inconsequente e tantas outras qualidades e porque não dizer tantos defeitos. Mas beijo da paixão tem o poder de fazer a vida valer a pena.

Todos nós podemos viver sem chocolate, sem pão quente, sem a roupa passada e perfumada, sem o celular, Ipod, Ipad e tecnologias mil, podemos passar uma vida inteira sem ter ido a Disney, ou presente em um show de um artista famoso, podemos viver sem um bom carro, sem uma roupa da moda, podemos viver até sem dinheiro, mas uma coisa é certa, aquele que nunca ganhou um beijo, não pode dizer que teve uma vida.

Sinceramente, não é possível dizer que a pessoa foi feliz, se nunca sequer provou de um desses beijos.

P.s – Esse texto foi inspirado depois de participar como observador numa reunião de Constelação Familiar. É incrível o que a falta de um beijo, pode fazer, destruir as aspirações, atravancar a vida de uma pessoa. E o alento, que depois de um beijo, mesmo que projetado em outra pessoa, imaginando ser a figura de quem o negou a vida inteira, pode reajustá-la e mostrar novos horizontes. Essa vida é mesmo um grande aprendizado!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *