Brunildo meu fio

Brunildo meu fio

Uma de minhas alegrias é a troca de email quase que semanal, que acontece há mais de uma década com meu cumpadre, amigo e irmão, Brunildo. Sempre grandes reflexões. Como ele fez aniversário, em sua homenagem resolvi, compartilhar a de hoje.

O Brunildo Meu fio!
Tudo em paz?
Por aqui, vivendo esperando dias melhores para sempre! Mas enquanto ele não vem, vou cutucando pra frente com a minha parca pança. Escrevendo um pouco é verdade, lendo ainda mais. Agora depois de encarar Isabel Allende, com a Casa dos Espíritos (esqueci se é com S ou Z) mas mão mudará em nada o valor da moeda chilena. Resolvi agora encarar Flaubert. Estou tendo um caso com a Madame Bovary, se bem que ela ainda está se fazendo de difícil e não apareceu na história, mas como sou persistente, e corinthiano, Graças a Deus, aguardo pacientemente a sua chegada. De resto, continuo preparando as aulas, enviando os curriculuns em busca de uma recolocação profissional, (bonito isso né?) e torcendo para que o Feliciano saia finalmente do armário. Ouvi dizer que o Engenhão foi embargado, é isso mesmo? Estava cochilando quando ouvi a notícia, caramba, foram bulir com o povo tirando o circo, quanto ao pão nunca tiveram mesmo, não sentirão falta. Acho graça mesmo é daquele picadeiro que fica em Brasília, cada dia que passa, uma nova piada, e eu rio a beça, pra não chorar é claro! E eu que pensei nunca na vida sentiria falta do tempo em que Brasília era BraZélia. Rapaz, tanta gente com fome e a soja tombando no Tietê, apodrecendo nas BRs, ao menos servem para tapar os buracos. Ouvi dizer, sei lá onde, que o grão da soja é melhor que pedriscos. Só no Brasil, a rua do adubo serve para apodrecer a safra. Coisas de Terra Brasilis. Mas e você rapaz? como anda a vida? Fale de suas angústias, temores, receios. Fale do nosso Coringão, só ele mesmo para nos dar alegria nessa terra. Já pensou se tivéssemos tido a insanidade de torcer para o Verdão. Misericórdia! Agora me lembrei de uma coisa; com esse problema de escoamento de safra, será que vai ter ração para os suínos? Nossa fiquei preocupado. E a torre de energia bem no meio do rio? Engraçado né? Engraçado o escambau! Só mesmo aqui nesse pardieiro, Drummond vai ter que mudar o seu poema famoso. No meio do rio havia uma torre. Havia uma torre no meio do rio. Será que fizeram o teste do bafômetro com o piloto da Barca? Ainda bem que não estavam transportando cana, daí seria um perereco, multa, apreensão e cinco pontos na carteira. Não tinha como se defender. Nem o Thomaz Bastos daria um jeito na situação. Esse por sinal livraria a cara até de Judas. Nada a ver, mas esses dias, quando não se tem nada pra fazer, eu aproveito para ler enciclopédia. É uma mania que tenho desde que uma polonesa bateu na porta de casa vendendo esses livros. E cheirando ácaros, descobri que o nome dado às balsas, é proveniente de uma árvore, cujo nome qual é? Muito bem meu amigo, você acertou em cheio! É Balsa. As primeiras foram construídas com a tal madeira. Agora mudando de assunto, você notou que passado a euforia, ninguém mais fala do Chico? Não é o Xavier, my friend, escrevi em inglês, pois estou treinando para a copa das confederações, acho que vou ser um voluntário. Não, não vou ficar feito abestado, em sentido, pescoçando a torcida, como um alcaguete. Serei voluntário como lateral direito mesmo, Deus pai todo poderoso, que absurdo aquele sujeito, será que a aquela empresa que gastou uma fortuna com o pixaim da Xuxa, investiu nele também? Bem, eu dizia que o Chico já está em baixa. Não o nosso querido Buarque, esse está na boa, malandreando, faturando a moçoilas e jogando seu futebol, que ninguém é de ferro. Refiro-me ao Argentino. Nosso hermano, logo logo ele vira brasileiro, eita homem que gosta de miséria. Do jeito que a coisa vai, a Dilma vai logo emitir um cartão do Bolsa Família para ele. Como tudo nessa terra se dá um jeito, não vai ter importância se ele nem família têm. Sei lá, vai saber, cala-te boca. Já estou desconfiando que o Francisco é paraguaio. Se escarafunchar direito a vida dele, vão descobrir que ele se esgueirou pela fronteira de Assuncion. Mas fale de você, abriu alguma rolha nesses dias? Degustou algum vinho Argentino, agora vai valorizar. Já pensou o papa enchendo o papo com um Chardonnay. Se fosse um tal brasileiro que sonha em ser de tudo, tipo rei, papa, presidente, até metalúrgico ele um dia quis ser. Vê se pode! Mas se ele fosse papa um dia, ia divulgar a nossa caninha tipo exportação. Ia ser o delírio dos usineiros! Seria o primeiro Angelus Flex da história. Mas eu aqui, feito um homem da cobra, só falando, ou melhor, escrevendo, escrevendo. Lembrei-me de uma música que tem tudo a ver com esse trecho. Daquele cantor que morreu, o Antonio Marcos. Diga lá meu amigo, como vai você? Eu preciso saber da sua vida. E por falar em cantor, crê em Deus pai, levaram mais um. Acho que o Todo Poderoso estava precisando de um Backing Vocal, Emilio vai soltar a voz lá paraíso. Já pensou, o concerto? Tom, Elis e Emilio. Enquanto isso, na Terra Brasilis, vamos de AH, LEK LEK LEK LEK. É mole? Tenho pra mim que o homem lá de cima está de saco cheio de nós! Está recrutando, reforçando o seu capital humano. Vou ver se acabo logo com esse email e pesquisar se São Pedro tem alguma conta no linkedIn, vou encaminhar meu curriculum logo, antes que o Belzebu abra concurso. Brunildo meu querido, beijo na bunda e qualquer coisa, tamus aí! Apareça, só não venha de bike, pois os playboys agora deram para dirigir nas ciclovias e eu não queria ver o meu amigo sem um braço. Se já não pesca bem com os dois braços, agora é que não ia pegar nada mesmo! Bom, agora o play list deu de tocar Roberto, antes que ele venha com seu calhambeque e grite no meu ouvido Bye, Bye, Bye, vou me despedindo, torcendo para que os dias melhores pra sempre chegue logo.

Do seu compadre, amigo e irmão, Ivanildo.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *