Passe adiante

Passe adiante

Piada boa ou ruim – Passa-se adiante
Notícia real ou fantasiosa – Passa-se adiante
Fofoca infundada – Passa-se adiante
Gripe, catapora, sarampo – Passa-se adiante
Bactérias no beijo – Passa-se adiante
Contar a boa do dia – Passa-se adiante
Boato – Passa-se adiante
Pois bem, e o livro, gostaria muito de saber o motivo de não se passar adiante.
Acredito que livro, uma vez concluído, não é propriedade do autor, do editor, da biblioteca, nem do leitor. Livro talvez seja a única coisa nesse mundo que não tem dono. Livro é a invenção mais fantástica que existe. Como escritor, sei exatamente o prazer da criação, assim como leitor, me surpreendo com histórias incríveis, com a maneira como foi escrito, e, de quebra, conheço personagens inesquecíveis. Tudo isso é livre, basta folhear o livro, não existe dono de nada.
Seria o máximo, se cada leitor abdica-se dos livros aprisionados nas estantes. Já escrevi a respeito em um post antigo, onde dizia que lugar de livro não é na estante. Retorno o tema, pois vejo que somente incentivando o hábito da leitura, teremos melhores cidadãos, pessoas mais tranquilas, reduziria a criminalidade, aumentaria consideravelmente o nível das conversas e acabaria com as discussões de relação. Os autores ficariam mais felizes, os livros seriam otimizados e melhor aproveitados.
Em pesquisas, a quantidade de livro per capita é baixíssima no Brasil. Acho um pecado o livro ser lido apenas por uma pessoa e depois, trancafiado feito prisioneiro na estante. Que crime cometeu? Passe adiante. Afinal, temos como hábito passar adiante tanta coisa no dia a dia, por que não passar o livro adiante.
Outra coisa que acho sacanagem é pedir livro ao autor de graça. Isso é de um absurdo tamanho que nem vou perder meu tempo aqui me alongando. Se existe alguém que menos ganha dinheiro com livro, normalmente é o autor, mesmo de Best Sellers. Varia de 5% a no máximo, salvo raríssimas exceções a 15% do valor da capa. Portanto, se tem que pedir o livro, que peça a editora, a livraria, ao amigo para lhe presentear, mas livra o autor do livro dessa roubada. Imagine que é necessário vender pelo menos 20 livros, para que o autor possa dar um de graça, ainda assim, para empatar. Sem ganhar nada, a não ser a alegria de semear novos leitores. E se o autor não comer, vestir, pagar as contas, como é que ele vai continuar escrevendo?
Não gostou do livro, então passe adiante, é possível que alguém goste, afinal, todo livro tem o seu leitor.
Gostou do livro, então passe adiante, crie esse hábito, outros poderão gostar também, assim você terá com quem comentar a respeito da história.
Tem o ditado que é dando que se recebe, ótimo, assim você também poderá ter acesso a outros títulos.
Vamos criar esse círculo virtuoso da sabedoria e cultura. Vale a pena tentar.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *